América Futebol Clube

América Futebol Clube - São José do Rio Preto

 
Nome Oficial: Estádio Mário A. Mendonça
Data de Inauguração: 27/06/1948
Partida Inaugural: América 1 x 1 América/RJ
Data da Última Partida: 04/02/1996
Última Partida: América 3 x 2 União S. João
Dimensões do Gramado: 110 x 78 m
Capacidade: 20.000 lugares

A necessidade de ter um campo próprio levou os americanos a se unirem na busca de um terreno para a construção do estádio. Mário Alves Mendonça ganhou uma área de dona Avelina Diniz e a doou ao clube. A local conseguido foi no alto da cidade, na Vila Santa Cruz.

A diretoria não desanimou e conseguiu concretizar o projeto de construção após serem feitas várias promocoes para angariar fundos. Um mutirão levantou o estádio em apenas 3 meses, deixando-o pronto para os jogos do América na 2º Divisão.

O campo era de terra batida, sem grama, com capacidade para 3.000 pessoas, cercado de muros, arquibancada de madeira com 6 degraus e alambrado com 2 metros de altura.

Sua inauguração ocorreu em 27 de junho de 1948. Pela manhã, o Bispo Diocesano Dom Lafaiete Libanio abençoou a nova praça de esportes. À tarde, realizou-se a partida entre América de Rio Preto x América do Rio de Janeiro.


América

Sandro ( Pedrinho ), Cai-Cai, Edgar, Evaristo, Prates, Mimosa, Ernane ( Arnaldo ), Fordinho ( Cavalheiro Ramos ), Miranda, Ramom Gomes ( Fordinho ) e Tite.


América (RJ)

Osni, Alcides, Joel, Gambá, Castanheira ( Osvaldinho ), Amaro, Aroldo, Maneco ( Roberto ) ( Lima ), César, Carlinhos e Esquerdinha.


O duelo terminou empatado em 1 X 1. Aos quatro minutos do 1º tempo, Maneco abriu e contagem, sendo este, o primeiro gol marcado no estádio Mário Alves Mendonça. Tite empatou aos trinta e nove minutos do segundo tempo. O árbitro foi Licínio Perseguiti da Federação Paulista de Futebol e a renda somou Cr$ 86.000,00.

Em 1957, o América foi campeão da 2º Divisão, com direito de subir a Divisão Principal do futebol paulista. Mas para isso precisaria ter um estádio com capacidade de, no mínimo, 15.000 pessoas.

O campeonato já estava para começar, faltavam 3 semanas para a chegada da comissão de vistoria e o América não dispunha de dinheiro em caixa. O prefeito da época, Alberto Andaló, mobilizou todos operários da prefeitura, promoveu a campanha do tijolo e do cimento e assumiu o compromisso de entregar o campo em tempo.

Com o trabalho ininterrupto, as cadeiras públicas ficaram prontas em 2 semanas e no dia 01/05/1958, o América inaugurou a ampliação do estádio. O time retribuiu o esforço vencendo a Ferroviária por 3 x 1 em partida amistosa. Marinho abriu o marcador para os visitantes, mas Adésio e Brotero ( autor de 2 gols ) viraram o jogo.

O estádio foi palco de grandes espetáculos, chegando a receber 22.225 pessoas, numa visita do Santos Futebol Clube com Pelé, logo após a Copa do Mundo de 1958. Porém, o maior público aconteceu em 1979, na partida contra o Corinthians, onde 23.800 pessoas assistiram o empate em 0 x 0.

O América fez a sua despedida do estádio Mário Alves Mendonça no dia 04/02/1996 com a vitória de 3 x 2 sobre o União São João. Coube ao atacante americano James marcar o último gol do estádio aos 40 minutos do 2º tempo.

Recebeu o apelido de "Caldeirão do Diabo" devido a proximidade que a torcida ficava do gramado e por muitas vezes, os times grandes passarem o maior sufoco enfrentando o América.

Nosso velho estádio, ficará para sempre eternizado na lembrança de todos os torcedores.

Foto: Mário Alves Mendonça
Mário Alves Mendonça era o Presidente na época da construção do estádio que leva o seu nome.
Foto: Cartaz do jogo
Cartaz do jogo de inauguração do Estádio Mário Alves Mendonça: América FC (SP) X América FC (RJ).
Foto: Estádio Mário A. Mendonça
O Bispo Diocesano Dom Lafaiete Libanio abençoa o Estádio Mário Alves Mendonça em sua inauguração.
Foto: Estádio Mário A. Mendonça
Jogadores que atuaram na partida inaugural do Estádio Mário Alves Mendonça.
Foto: Estádio Mário A. Mendonça
Vista Aérea
Foto: Estádio Mário A. Mendonça
Vista Aérea